Arquivo X

Espaço para os fãs de Arquivo X debaterem a série.
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Nova por aqui
Qua Jun 24, 2015 7:23 pm por One

» Arquivo X (Novos episódios)
Qua Jun 24, 2015 7:15 pm por One

» Caixa de Arquivo X
Qui Ago 21, 2014 8:17 pm por hugoxrosa

» `Californication´
Sab Out 12, 2013 2:54 pm por Meiline

» GANHEI UM CHINELO DO MULDER E DA SCULLY!!!!
Sab Out 12, 2013 2:51 pm por Meiline

» Melhores casais das séries criminais
Sab Out 12, 2013 2:51 pm por Meiline

» Fics One - Procura
Sab Mar 12, 2011 3:09 pm por Elenice Sousa

» Vocês se lembram de mim?
Sab Jan 01, 2011 7:29 pm por Ma_Scully_

» Arquivo Crepúsculo
Dom Out 24, 2010 9:26 pm por Dana

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Fórum
Patrocinadores

Compartilhe | 
 

 A Doença vem do Espaço

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:39 pm

CASA DE MULDER


02h20min A.M , 05 de setembro de 1995





Uma televisão ligada, e Mulder dormindo no sofá. Um barulho
muito forte o acorda e ele percebe há alguém em seu apartamento.


Ele pega sua arma que está em cima da mesinha ao seu lado, e
caminha silenciosamente até o banheiro, quando chega à porta ele escuta um
barulho de um copo de vidro se quebrando, e cuidadosamente vai caminhando até encontrar
os cacos de vidro do copo pelo chão e um pedaço de uma mão com um bilhete preso
com um alfinete entre um dos dedos da mão dizendo “há um vida em suas mãos”.


Ele corre para ver se havia alguém mais não nada encontra,
então ele resolve ligar para Scully, que sem perder tempo pede reforços e corre
para a o apartamento de seu parceiro.


Scully chega até as escadas do prédio de Mulder com uma
aparência de mãe preocupada e corre para conferir se está tudo bem. Enquanto os
peritos não chegam Mulder comenta que está preocupado com o bilhete deixado
junto da mão.


Os peritos chegam e levam a mão junto do bilhete e claro que
Scully vai junto.


Depois de quase uma noite inteira de perícia Scully descobre
que aquela mão deixada no apartamento de Mulder foi cortada recentemente de uma
mulher com aproximadamente trinta anos e que provavelmente o bilhete se referia
a esta mulher, porém uma coisa que estava deixando Scully mais intrigada era
que as impressões digitais não constavam em nenhum registro.


Mulder sai para procurar mais pistas enquanto Scully tenta
descobrir a quem pertence àquela mão.


O telefone celular de Mulder toca, ele atende, era o perito
que estava verificando a ortografia diz que aquela letra era de um criminoso
chamado Robert Beet, que foi acusado e declarado culpado pela morte de Kane sua
ex namorada, mas que há dois meses havia fugido da prisão.


Ao chegar em casa, Mulder encontra um vestido infantil dentro de um saco preto,
e com mais um bilhete marcando um encontro em uma casa de campo logo após o
cair do sol, e ele deveria estar sozinho.


Chegando no horário Mulder vai ao encontro e fica esperando
até que aparece um homem dentro de um carro, com uma menininha de refém.


Ele se aproxima e logo fica surpreso que Beet estava com uma
menina de aproximadamente uns dez anos, e que tinha uma aparência muito
sofrida.


Mulder pensou “más o
que esta garotinha tem haver com aquela, mão?” claro havia algo de muito
estranho acontecendo e para acontecer.


Mulder então faz perguntas sobre a menina e descobre ela é
filha de sua ex, “más como” - pensou Mulder....


Ele tentava negociar para que Beet soltasse a menininha quando
seu celular toca... (trim,trim,trim...)


Com as mãos tremulas, ele atende, era Scully, más ele não
consegue prestar atenção e logo diz que liga para ela depois e desliga.


MULDER: O que você pretende fazer com esta menininha?
Solte-a!


BEET:Ela é a única coisa que eu tenho para me vingar de você
e da Kane!


MULDER: Largue ela!


Mulder aponta a arma para ele.


MULDER: Largue ela se não eu atiro!


Logo em
seguida Beet pega sua faca e encosta no pescoço da menina.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:40 pm

BEET: Abaixa esta arma se não eu a mato!


MULDER: O que você quer?


BEET: Vingança, pela traição, e esta menina é fruto da
safadeza de vocês dois!


MULDER: E aquela mão? A quem ela pertence?


Então a menina grita com um ar de desespero e com lágimas no
rosto caindo sobre aquela pele:


Ele matou minha mãe e minha tia, agora ele quer me matar!


E então ela morde o pulso de Beet e Mulder corre em direção
a ela e ela também, más Beet é mais rápido e pega ela.





Enquanto isso Scully chega ao apartamento de Mulder e
encontra um papel com um endereço e então logo ela percebe que é onde Mulder está,
e imediatamente ela vai até lá.





Mulder não sabe o que fazer e então tenta uma negociação.


MULDER: Solte ela, que eu não te entrego para a policia!


Beet dá uma risadinha irônica e grita:


Pela primeira vez Mulder não sabia o que aquele psicopata
queria fazer, “ más será mesmo que ela é minha filha?”Pensou Mulder


Então alguém atrás de Beet grita:


Não se mexa se não você é um homem morto! Más ela não havia
visto a menina e então....


MULDER: Scully não!


BEET:Agora ela morre seu desgraçado!


E um tiro foi disparado.E vinha do outro lado onde estava
escondido um homem, com uma grande espingarda.


Mulder Quase chorando Gritou:


MULDER: Scully, acorde!!!!!


Era o pai de Beet que estava de tocaia e que havia atirado
no lado direito do ombro de Scully, que com a pressão da bala, desmaiou na
hora.


Mulder viu que Scully precisava de ajuda, más não podia
fazer nada e então virou sua arma em direção ao pai de Beet e falou que o
mataria, e puxou o gatilho.


O Pai de Beet fez um sinal de que a espingarda estava sem
bala e lógico que Mulder percebeu.


BEET: Abaixe a arma que eu deixo a menina!


MULDER: Largue ela, e quando ela estiver do meu lado e
abaixo a arma!


Beet então soltou a menina sem exitar muito, e ela correu
para trás de Mulder.


Então Mulder abaixou a arma e Beet e seu pai saíram
correndo, mais Mulder atirou nas costas de Beet e no calcanhar de seu pai.


Então Mulder os algemou e entregou seu celular para a menina
ligar para a ambulância, e correu para ver como Scully estava.


A Ambulância chegou e levou Scully e os Beets.


Mais que depressa Mulder e a menina entraram no carro e
seguindo a ambulância, apenas um silêncio restou.


MULDER: Qual seu nome?


MENINA: Marry Kate.


E o silêncio estava de novo no ar


MARRY KATE: Por que aquele homem queria vingança?


Mulder não sabia o que dizer, desviou seu olhar para Kate
más logo voltou a prestar atenção na estrada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:40 pm

MARRY KATE: Por que não me responde?


MULDER: você gosta de Barnney?


Marry Kate Olhou bem para Mulder respirou fundo, cruzou os
braços e virou a cara para o lado emburrada.


MARRY KATE: Eu tenho dez anos, não assisto estas coisas!


Mulder pensou “Que menininha mimada, até parece Kane” e se
lembrou que Kate poderia ser sua filha.


MULDER: E sua tia?


Kate disfarçou as lágrimas e com um tom de frieza respondeu


MARRY KATE: El... ela está morta.


MULDER: você já viu aquele homem alguma vez?


MARRY KATE: Não senhor, mais minha tia antes de morrer me
falou que ele era o assassino de minha mãe.


MULDER:então quer dizer que você não gosta de Barnney?


A menina mais uma vez virou a cara.


MARRY KATE: (grita) eu já te disse que não!


E só a sirene da ambulância que se ouvia.








E logo chegou ao hospital, Scully já estava consciente e
deitada em uma maca, saiu de dentro da ambulância, Mulder desceu correndo e
segurou a mão de Scully.


Enquanto isso, Marry Kate saiu do carro e foi pedir dinheiro
para Mulder para comprar algo para comer.


Mulder deu dinheiro a ela, e acompanhou scully até a sala de
raio-x.


Muito tenso, ele olhava no relógio (6:43 A.M) e andava de um
lado para o outro, até que ele se lembrou de Beet, e foi até o quarto onde
estavam Beet e seu pai.


Chegando lá Mulder se
deparou com dois policiais na porta, e logo pegou seu distintivo.


MULDER: Agente Mulder, FBI.Quem os chamaram ?


Um dos guardas: Um homem ligou para a delegacia dizendo ter
visto dois homens baleados e uma mulher, e anotou a placa da ambulância e de um
carro que estava seguindo os seguia,e então o delegado mandou nós para cá para
ver o que havia acontecido.


MULDER: e como vieram parar aqui?


GUARDA:logo que chegamos pedimos informações para os
enfermeiros, que falaram que tinha uma agente ferida e dois bandidos baleados,
e então falamos para nosso chefe, que nos mandou ficar aqui para ver quem
estava responsável pela investigação.Que pelo o que parece é o senhor!


MULDER:Não deixe mais ninguém entrar.


Mulder se afasta do quarto e liga para o delegado da região.


MULDER: (no telefone) Delegado, aqui quem fala é o Agente Mulder, do FBI,estou no
hospital onde o senhor mandou dois de seus guardas. Quero que leve os dois
homens acusados de tentativa de homicídio, de seqüestro, e de homicídio, assim
que eles forem liberados.


DELEGADO:Agente
Mulder, não posso prender duas pessoas sem provas.



MULDER: quero que façam uma perícia neles e que pegue os
depoimentos.


DELEGADO:É CLARO, ETOU
INDO PARA AÍ IMEDIATAMENTE!



MULDER: Certo, lhe
aguardo!


Assim que Mulder desliga o telefone, vai direto para a
cantina para ver como estava a menininha.



Lá estava ela, com duas garrafas de coca-cola e com um big
lanche nas mãos, e então Mulder pergunta.


MULDER: Será que posso me sentar?


Ela olhou para ele de cima a baixo com uma cara de
desconfiada, abriu um sorriso cheio de lanche e balançou a cabeça com um sinal
positivo.


MARRY KATE: Desculpe-me responder é porque eu estava com muita
fome e com muito medo, não sabia se podia confiar no senhor ou não, me desculpe
mais uma vez.


MULDER: (SORRINDO) Mais assim você vai acabar se engasgando,
come mais devagar que ainda tem muitos lanches ali.( ele apontou para os
lanches das


prateleiras)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:41 pm

MULDER: Eu já volto ok?


MARRY KATE: Ok, mais quem era aquela moça bonita que estava
com o senhor? Sua namorada?


Mulder olhou para ela, olhou para o teto, e começou a
assobiar, depois deu um sorrisinho e disse, ela é só minha colega!


MARRY KATE: Mais você gosta dela né?


MULDER: Este assunto não é para mocinhas da sua idade.


MARRY KATE: Você gosta dela, você gosta dela.....


Mulder saiu meio envergonhado e foi direto para o quarto
onde Scully havia sido transferida, e antes de entrar, parou na porta, encostou
a cabeça na parede, e se lembrou de quando Scully entrou em sua sala e ele a
viu pela primeira vez... ”Será?.... não.... mais .... deixa.” Pensou ele. E
entrou no quarto.


SCULLY: Mulder está tudo bem?


MULDER: Você está linda Scully!


Então Scully ergueu sua sobrancelha olhou para Mulder, que
estava com cara de cachorrinho sem dono, e.....


MULDER: Scully, eu te a......


Logo Mulder foi interrompido por sua própria consciência, e
concertou.


MULDER Eu estou com uma garotinha que pode ser minha filha.


SCULLY: Como assim, “sua filha”?


MULDER:Tive uma namorada que morreu a mais ou menos nove
anos, mais eu não sabia que ela teve uma filha, e que poderia ser minha filha!


SCULLY: E o Bilhete? E a Mão? Onde está a menina?


MULDER:O Bilhete se referia a menina, que se chama Marry
Kate, ela morou este tempo todo com sua tia, que o que tudo indica é a dona
daquela mão.


SCULLY: E ela onde está?


MULDER: A menina está ali na cantina do hospital, e segundo
ela, esta sua tia morreu.


SCULLY: Mais o que Beet tem haver com esta história?


MULDER:Ele era ex namorado de Kane, a mãe da menina mais não
a separação e então matou ela.


SCULLY: Mais o que você vai fazer com a menina?


MULDER:Eu não sei.


Mulder se sentou em uma cadeira ao lado da cama de Scully,
chegou bem perto dela e perguntou:


MULDER:O que devo fazer?


Então Scully Olhou bem no fundo dos olhos de Mulder e não
falou nada. Mulder acariciou o rosto de Scully e perguntou:


MULDER: Você me ajuda?


E se aproximou do rosto de Scully e deu um beijo em sua testa.
Scully apertou a mão de Mulder e o abraçou.


Mulder olha bem para Scully e quando eles estão quase se
beijando...


MARRY KATE: Me desculpe incomodá-los mais posso ficar aqui?
Estou com medo de ficar sozinha lá fora.


Mulder e Scully trocam olhares e se afastam.


MULDER: E o lanche, já acabou?


MARRY KATE: Sim senhor, e a senhora, está melhor?


MULDER: Quando você será liberada?


SCULLY: Estou bem, e provavelmente no finzinho desta tarde
eu já sairei, Mulder acho melhor vocês dois irem para a casa descansarem um
pouco, esta noite foi bem agitada!


MULDER: Não presciso descansar, só sairei daqui com você!


SCULLY: (cochichando) se você não quer ir, pense em Marry Kat....


Scully para de falar e olha para o sofá, onde Marry Kate
está deitadinha toda encolhidinha dormindo feito um anjinho.Mulder segue o
olhar de Scully e vê a menininha, e dá um sorriso.


SCULLY: ela pode ser sua filha, pois se acomoda em qualquer
sofá. Scully segura o riso e manda Mulder leva-la para casa.


MULDER: (em um tom irônico) Para que tira-la de um sofá para
o outro?


SCULLY: Mulder faça um favor, e me passe meu casaco que está
ali no armário?


MULDER: Claro!


Logo ele se levantou e apanhou o casaco, e o entregou.


SCULLY:Obrigado. Ela pega um chaveiro com umas quatro chaves
e esntraga para Mulder.


SCULLY: leve-a para minha casa, lá ela terá mais confoto!


MULDER:Sim senhora, mais já já eu volto para te pegar!


SCULLY: e o seqüestrador?


MULDER: já esta com o delegado desta região, vão fazer uma
perícia neles e tomar o depoimento amanhã, depois que eles forem liberados.


SCULLY:Ok, mais agora vá descansar um pouco!


Então Mulder levanta e dá um beijo na testa de Scully e
chama um enfermeiro.


SCULLY: Para que quer um enfermeiro?


Logo entra o enfermeiro e Mulder fala: -Me traga uma cadeira
de rodas por favor?


ENFERMEIRO: não podemos emprestar sem saber o motivo senhor.


Então ele aponta o dedo para Kate, e sussurra:


È para levar aquela garotinha a te o carro!


ENFERMEIRO: Vou mandar traser, um minuto.


Então o enfermeiro sai do quarto.


SCULLY:
Mul...


Mulder a interrompe : é mais fácil de carrega-la até o
carro. E então ele abre um sorriso.


SCULLY: Cada vez me surpreendo mais com você!


E o enfermeiro chega e coloca a menina na cadeira de rodas.


MULDER: Volto para te pegar, querida. E Mulder dá uma
piscadinha.






.................................X...................................
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:41 pm

08h35min A.M


Chegando na casa de Scully, Mulder coloca a menina em cama e
vai para a cozinha preparar algo para ele comer. “ será que ela é minha filha
mesmo?”


Pensa Mulder.


Então ele resolve marcar um horário para fazer um exame de
DNA, no hospital um pouco depois do almoço.


Mulder liga a televisão e deita no sofá.





10h40min A.M





Marry Kate acorda e escuta o som de um desenho animado, e
vai em direção a ele. Logo ela se depara com Mulder cochilando no sofá, ela
fica parada e olhando para ele, e então se lembra da hora em que Beet mencionou que
ela era filha daquele homem que estava em sua frente dormindo “ Será que ele é mesmo meu pai?”


Ela caminha em direção a ele na pontinha dos pés para não
acorda-lo, mais não teve jeito, Mulder acordou e olhou direto para ela.


MARRY KATE: (assustada) M...me desculpe senhor, não tive a
intenção de acordá-lo.


MULDER:Quer assistir Barnney aqui comigo?


Marry Kate: Não gosto de Barnney, mais posso mudar de canal?


Mulder dá um sorriso e como ele estava deitado, sentou se e
chamou a menina para se sentar, e ela meio com medo sentou e ficou assistindo.





HOPITAL


10h : 40 min A.M





Lá estava Scully pensando ” Será que aquela menina é filha o
Mulder?, Beet era ex namorado da mãe da menina, um pouco antes de Mulder s
relacionar com Kane, Beet pode ser o pai ..... Meu deus e se Mulder se apegar
na menina e descobrir que ela não é sua filha?”


Então, mais que depressa Scully alcançou o celular e ligou
para Mulder.


SCULLY: Mulder, sou eu. Quanto tempo depois de Kane se
separar de Beet você passou a namora-la?


MULDER: Alguns dias,
por quÊ?



SCULLY:há alguma chance dela ser filha de Beet?


Mulder olha para a menina e fica pensando.....


SCULLY: Mulder está me ouvindo?


SCULLY:há alguma chance?


MULDER:sim estou
ouvindo, pode ser porque ela saiu algumas vezes com ele durante o namoro, e por
isso que acabou.



De repente alguém bate na porta do quarto de Scully.


SCULLY:Mulder depois eu te ligo.


E a mãe de Scully entra toda preocupada.


MAG: Dana, o que aconteceu filha? Por que você não me avisou
que foi baleada?


SCULLY:Já estou melhor, não queria preocupa-la, a bala foi
só de raspão.


MEG:E o Fox?


SCULLY: Ele foi para casa descansar um pouco.


MEG: Mais o que aconteceu?


SCULLY:Trabalho mãe, trabalho...


MEG: fiz uns biscoitos para você, quando soube vim correndo.


SCULLY: quem avisou a senhora?


MEG: não sei, mais ligou para minha casa dizendo que você
estava neste hospital.


Então Scully, ficou pensando que saberia que ela estava no
hospital?


MEG: mais isto não importa, o que me importa é que você está
melhor, coma o biscoitinho come.


Scully, pega um biscoito e oferece para sua mãe.Mais ela não
aceita.E então ela os devoram...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:41 pm

CASA DE SCULLY


11h20min A.M





MULDER: Você estuda?


MARRY KATE: Sim estou na quarta série do ensino fundamental.


MULDER:Quando você faz aniversario?


MARRY KATE: dia 13 de novembro.


Então Mulder pensou.... “dez anos e dez meses mais nove
meses equivale a onze anos e sete meses, e fazia exatamente onze anos e sete meses
que ele havia conhecido Kane, então esta menina só podia ser filha dele.


Mulder olhou no relógio e logo se levantou.


MULDER: Você está com fome?


MARRY KATE: Sim, mais é você que vai cozinhar?(espantada)


MULDER:Não mais eu conheço um lugar que tem umas batatas
fritas...


MARRY KATE: Minha tia falava que batata frita faz mal.


MULDER: Está bem, não gosto de cozinhar mais sei fazer um
chuchu que você come com lágrimas escorrendo pelo rosto, topa?


MARRY KATE: Acho que vou ficar com as batatas, até porque
minha tia falava que fazia mal mais ela nunca falou que era ruim.


E os dois foram para o restaurante, e acabaram almoçando.


E indo para o hospital, Mulder pergunta: O que você achou
das batatas?


MARRY KATE: Nossa muito deliciosa, nunca havia comido.


MARRY KATE: E qual é o nome daquela mulher do hospital?


MULDER: Dana Scully, gostou dela?


MARRY KATE: Sim, ela é meio séria mais gostei dela. Ela
podia ser sua namorada né?


MULDER: de novo com esta história é? Por que você acha isso?


MARRY KATE: Pelo jeito que você ficou quando ela ficou caída
no chão na hora que o outro homem mau atirou, e pelo jeito que você olha para
ela.


MULDER(envergonhado): O que você acha?


MARRY KATE: não sei, por isso que eu te perguntei!


MULDER: Um, espertinha você!


MARRY KATE: se eu fosse você não teria vergon há de falar
que gosta dela, porque ela também me parecia muito atraída por você!


MULDER: Em que escolinha você aprendeu isto?


MERRY KATE: você é investigador?


MULDER:por quê?


MARRY KATE: Porque você só responde com perguntas, quero dizer,
não responde só pergunta!


MULDER:Sou sim, mais eu respondi todas as suas perguntas!


MARRY KATE: Não mesmo, você não gosta da Dana Scully?


MULDER: Chegamos!


MULDER: você tem medo de agulhas?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:42 pm

MARRY KATE: está bem,
eu não pergunto mais.


MULDER: não é isso, é que nós vamos fazer alguns exames e
precisamos tirar sangue, mais se você não chorar eu te prometo que compro o
maior sorvete que tiver para vender aqui, topa?


MARRY KATE: mais e se eu quiser um lanche daqueles grandes
você compra?


Mulder sorri para ela
e faz um sinal de jóia para ela, e eles vão em direção a porta do hospital, e
Marry Kate segura na mão de Mulder, com se fossem pai e filha.


Mulder vai direto para a sala de exames e coloca Marry kate
na cadeira e senta ao lado dela em outra cadeira.


MULDER: Calma, não vai doer muito . Te garanto que não é
pior que uma abelha.


MARRY KATE: Vai doer?


MULDER: Um pouquinho, mais só dói uma vez.


Depois do exame Mulder vai conversar com o Médico enquanto
Marry Kate vai comprar o sorvete.


MULDER: Como está a Agente Scully?


MÉDICO: O estado dela não é grave, e ás dezessete horas ela
será liberada!


MULDER: E o Senhor Beet e seu filho?


MÉDICO: O Senhor Robert recebeu uma bala que atingiu sua
coluna e ele corre o risco de ficar paraplégico, más o senhor Beet, não está em
perigo, mais os dois vão ter que ficar em observação por no mínimo um mês.


MULDER:Más risco de vida algum deles corre?


MÉDICO: não senhor.


Mulder anda pelo corredor com diversas portas, e entra em uma. E leva um susto.


MULDER: Senhora Scully, como...


SCULLY: Mulder, alguém que nos conhece está nos observando,
e foi ele quem avisou minha mãe, de que eu fui baleada!


MEG: Dana , tenha modos com o rapaz, como vai Fox?


SCULLY: (irritada) Mãe, não é Fox, é Mulder!


MULDER:como vai senhora Scully?


MEG:sem formalidades Fox. (Scully arregala os olhos para sua
mãe com um ar de irritação.) me desculpe , Sem formalidades Mulder, pode me
chamar de Meg.


MULDER: Está bem Meg, e ele dá um sorriso para Scully.


SCULLY: Mulder e a menina, onde está?


MULDER: está na cantina comprando um sorvete!, acabei de
fazer o exame de DNA.


MEG: de quem vocês estão falando?


MULDER: de minha filha!


SCULLY: Mulder, você não sabe se ela é mesmo sua filha.


MEG: (espantada)Como assim, FILHA?


SCULLY: é que Mulder descobriu que sua ex namorada teve uma
filha que pode ser dele.


MEG:Onde você disse que ela está mesmo F... Mulder?


MULDER: está na cantina, com um sorvete nas mãos.


MEG: como ela é?


MULDER: mais ou menos um metro e trinta, está com um
vestidinho rosa, cabelinhos loirinhos, com olhos verdes.....


MEG: vou lá falar com ela, posso?


MULDER: è CLARO Meg.


Então Meg sai do quarto e deixa Mulder e Scully sozinhos.


Mulder faz uma cara de quem aprontou alguma e não sabe como
dizer.


SCULLY: Mulder, o que você tem para me dizer?


MULDER: Sabe o que Marry Kate me perguntou?


SCULLY: o que?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:42 pm

MULDER: Se você é minha namorada.


Com a aparência séria os dois se olham, e Scully fala:


SCULLY: e?


MULDER: Scully, eu te amo!


Scully fica constrangida, e ao mesmo tempo feliz.Abaixa a
cabeça e dá um sorriso de constrangimento.


MULDER: Scully, o que você acha de nós dois ?( e então ele
se senta na cama onde ela está sentada)


Scully, beija a testa de Mulder, e bem devagar ele vai
deslizando suas mãos pelo rosto dela, até chegar até a altura dos lábios dela,
vai se aproximando bem devagarzinho em direção a boca dela, Scully fecha os
olhos, e Mulder também, e vão se aproximando, até que, Meg entra com Marry Kate
entram no quarto.


Marry Kate não consegue segurar e comemora: Eu sabia, os
dois são muito fofos!e Meg faz um sinal de silêncio para Marry Kate, mais ela
não agüenta e começa a pular com o sorvete nas mãos, e Mulder e Scully se
abraçam e olham para as duas (Meg e Marry Kate) e ficam vermelhos os dois.


Mulder olha para o relógio mais uma vez e fala:


Scully acho que você já pode se vestir porque vai dar a hora
para nós irmos embora.


Scully, se levanta com o braço enfaixado e puxa sua mãe para
o banheiro.


SCULLY: só um minuto Mulder.


MULDER: E aí Kate, comprou o sorvete?


Enquanto isso, no
banheito....


Scully tira a camisola e Meg diz:


Vocês estão juntos filha?


Enquanto Scully vestia a camiseta


SCULLY: não sei de mais nada, me passa a calça?


Meg entrega a calça e :


Como assim, não sabe, você gosta dele?


SCULLY: Obrigado, não sei se o que sinto é amizade ou..., me
parra o casaco?


MEG: Ou o que amor? ( e ela entrega o casaco)


SCULLY: è?


MEG: Parece!





Enquanto isso, no quarto Mulder brincava com Marry Kate e
então alguém bate na porta.


Mulder abre a porta, e um enfermeiro o entrega um envelope
cheio de papéis dentro, e ele vê que é o resultado do DNA.


Ele lê com muita atenção, e abaixa a cabeça.


MARRY KATE: O que foi Senhor?


E então Scully sai do banheiro e vê Mulder cabisbaixa, e
pergunta:


MULDER: quem era na porta?


MARRY KATE:Não sei quem era, mais depois que começou a ler
estes papéis ele ficou triste.


Mulder olha pra Scully e entrega o envelope.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:43 pm

E no papel estava “Teste de paternidade NEGATIVO”


Scully olha para ele e olha para a mãe, e o abraça.


Scully ( cochichando): Mulder não fique assim, ela não é sua
filha mais você pode ficar com ela.


MULDER: Scully, se ela fosse minha filha eu já teria problemas
em cuidar dela mais eu me apeguei a ela, parecia que estava diante de .....


SCULLY: Samantha?


Mulder começa a chorar e Meg consegue disfarçar o clima e
leva Marry Kate para tomar um ar.


SCULLY: Mulder, vou te ajudar a superar isso, mais não fique
tão triste.


Então ela deixa escapar uma lágrima de seus belos pares de
olhos verdes.


Mulder consegue se controlar , olha para Scully e fala:
Scully, não vivo mais sem você, você é minha vida!


Scully, encosta sua boca na orelha de Mulder e sussurra: Eu
também Mulder.


E então os dois se olham, e como sempre Mulder tem que
atrapalhar tudo com perguntas impróprias para o momento.


Mulder: Scully o que eu faço com Marry?


Scully: conte a verdade.


Mulder: E por enquanto podemos ficar com ela?


Scully: podemos?


Mulder: Só até encontrar-mos uma família para ela, está bem?


Scully olha para Mulder e balança a cabeça positivamente com
um belo sorriso nos lábios.


Scully: e Beet?


Mulder: vou falar com o delegado, e vou apanhar o depoimento
dele amanhã, você pode ficar com Marry?


Scully: Vou com você, Marry Kate pode ficar com minha mãe,
parece que elas se deram muito bem!


Então Scully levanta e Mulder faz o mesmo, ele olha para
Scully e fala:


Então vou lá ver se o delegado ainda está lá, porque eu
marquei com ele na porta do quarto de Beet de manhãzinha, e me esqueci.


Scully: (com um tom de bronca) Como assim? Ele não deve
estar te esperando, e provavelmente deve estar a sua procura!


Mulder: vou procurá-lo
e passo para pegar vocês, aliás Marry pode ficar com você hoje?


Scully: é claro, mais não é para se acostumar!


Mulder dá um beijo na
testa de scully e sai do quarto. Enquanto caminha pelo corredor encontra Meg e
Marry Kate olhando com muita ternura através de um enorme vidro transparente,
com uma placa em cima dizendo: BERÇÁRIO.


E ele as cumprimenta sem parar de andar, más de repente ele
para, olha para trás e fala :


Mulder: Marry e Meg, eu vou falar com o delegado, más volto
para pegar vocês quando Scully for liberada, qualquer coisa vocês me
encontrarão neste número, tudo bem?


E então ele rasga um pedaço do papel que estava dentro do
envelope, pega sua caneta e escrevo vários números, e continua caminhando pelo
corredor.


Meg e Marry Kate guardam o número e vão direto para o quarto
onde Scully está.


Mulder chega ao quarto de Beet e percebe que há um grande
movimento de médicos e enfermeiros em volta da cama de Robert Beet e muito
curioso, ele vai direto ver o que estava acontecendo.E então surge um grito:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:43 pm

Agente Especial Mulder, FBI, abram espaço!


E então um grande espaço abre diante do tumulto.Mulder olha
para a cama e fica surpreso, pois Robert Beet está tendo uma crise de convulsão
anormal, pois havia sangues nas orelhas, nas narinas e na boca, ele não parava
de tremer, com seus braços curvados para trás e suas pernas esticadas.


Mulder: O que está acontecendo Doutor?


Doutor: Não sei, acho que é alguma reação alérgica a
medicação.


Mulder pega o
telefona e pede para passarem para o quarto de Scully.


Mulder: Scully, você tem que vir para o quarto 411 neste
mesmo andar, é o quarto de Beet, os médicos não sabem o que fazer acho que beet
está tendo convulsões.


Scully: Ok estou indo para aí, que quarto é?


Mulder: 411.


Então Scully pede para sua mãe levar Marry Kate para dar uma
volta enquanto ela iria falar com Mulder.


Meg: Dana, você não pode sair do quarto filha.


Scully: não sei. E Scully dá um beijinho no rosto de sua mãe
e de Marry e fala:


Encontro vocês na cantina está bem?


Sem esperar por uma resposta ela sai do quarto e logo chega
até o quarto 411, ela pensa “ será que é só convulsão?” e então ela entra e faz
uma cara de assustada.Más vai em direção a Beet e fala.


SCULLY: (Gritando) Alguém pode me dar um lençol?!


Doutor: Senhora Scully não pode ficar aqui, tem que ir para
seu quarto, ainda é uma paciente em observação!


E um enfermeiro a entrega o lençol, e ela coloca na boca de
Beet, para ele não terminar de comer sua língua.


Scully olha para o médico e diz: Estou bem, mais se não
viesse para cá quem não estaria bem seria
PACIENTE Robert Beet!O médico fica sem ações e ajuda a limpar o sangue
de Beet.


Ela puxa Mulder e fala:


Scully: Mulder esvazie este quarto e tire o pai de Beet
daqui!


Mulder: Más ele está sedado, acho que não vai atrapalhar.


Scully: ( Grita mais uma vez) Doutor!


Doutor: Sim senhora Scully?


Scully: A quanto tempo o senhor Beet está sedado?


O médico olha para o senhor Beet dormindo e fala: mais ou
menos 4 horas.


Scully: retire-o daqui imediatamente!


Mulder grita: Quero que todos saiam daqui, com exceção do
Doutor,. Da Agente Scully, e de um enfermeiro!


Enquanto todos vão saindo, o doutor manda levar o senhor
Beet (pai) para um outro quarto.


Quando todos saíram, Scully manda o Doutor dar um sedativo
para Robert Beet,.


Scully: Mulder, ele foi envenenado, e onde estão os guardas?
Não vi nenhum na porta!


Mulder: não sei, vou ligar para o delegado.


E Mulder tira o telefone do casaco e disca o numero da
delegacia.


Mulder: Senhor delegado por favor!


Policia: Um minuto.


Delegado: Sim?


Mulder: Onde estão os guardas?


Delegado: Quem está falando?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:43 pm

Mulder: Agente Mulder, F-B-I.


Delegado: como ninguém apareceu para me passar os dados
necessários para abrir um inquérito, e como os supostos bandidos não apresentam
nenhum perigo, dispensei os guardas.


Mulder: Quero que o senhor venha para cá imediatamente, e
traga os dois guardas de novo!


Delegado: porque eu vou obedecer a suas ordens, se eu nem
sei se você é mesmo um agente do FBI?


Mulder:pois venha para conferir.


Mulder desliga o telefone e chama Scully:


Scully: Sim Mulder?


Mulder: e Beet ? como ele está?


Scully: O estado dele é muito grave, acho que alguem fez
isso com ela.


Mulder: Quem?


Scully: não sei.Você falou com o delegado?


Mulder: parece que ele não quer colaborar, até os guardas
ele dispensou.


Scully: Mulder, este delegado pode te alguma coisa a ver com
a família Beet?


Mulder: não sei, mais vou conferir.


Scully: Como a situação já está sob controle, vou passar na
sala do Doutor que vai me liberar, e então deixo as meninas na casa de minha
mãe, acho que não vai ter nenhum problema.


Mulder: Está bem, vou tirando o carro, e te espero na porta.
Aliás, onde estão Meg e Marry Kate?


Scully: falei para elas me esperarem na cantina.


Mulder: vou pega-las não se preocupe, vá direto para o
carro.


Scully: (ironicamente)Sim senhor.


Enquanto Scully vai falar com o médico, Mulder vai para a
cantina.


Marry kate quando vê Mulder corre em direção a ele e, ele
abaixa abrindo os braços, ela dá um abraço bem apertado nele e no meio do
abraço ele diz:


Não é para tanto que você come, você é bem fortinha em, já
praticou esportes antes?


Marry Kate: não senhor.


Meg: Mulder onde está Dana?


Mulder sai do abraço, faz um cafuné em Marry e levanta.


Mulder: está conversando com o médico que irá libera-la, eu
avisei que nós três a esperaríamos no carro, vamos?


Meg: Vamos Marry?


Marry: posso chupar um sorvete antes?


Mulder: mais assim você vai ter dor de barriga.


Meg: Mulder está certo Marry.


Marry Kate: mais minha tia falava que comer batatas fritas
também dava dor de barriga, e hoje eu comi e não deu.


Mulder: Senhora Scully, compre um sorvete para esta
menininha aí, enquanto busco meu carro, pode ser?


Meg: Sim, pode ir que eu já vou.


Enquanto Mulder vai tirando o carro da garagem, Scully está
caminhando pelo corredor onde está o pai de Beet, e então ela ouve uma voz:


Hei, você de cabelos ruivos e casaco!


Scully se vira e dá de cara com um senhor deitado em uma
cama em um quarto com a porta aberta, e ela resolve entrar para ver o que
aquele vlho queria com ela:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:44 pm

Scully: Estava falando comigo?


S. Beet: você é você mesmo.


Scully: O que o senhor que comigo?


S. Beet: era você quem estava apontando uma arma para meu
filho!


Scully fica boquiaberta e se lembra da hora em que foi
baleada., mais é interrompida pelo S. Beet.


S. Beet: O que você estava fazendo naquele local?


Scully: Sou agente do FBI e trabalho com Fox Mulder, aquele
cujo seu filho estava ameaçando matar a suposta filha dele, e aliás, foi o
senhor que atirou em mim, por quê?


S. Beet: Desculpe-me falar deste modo com a senhora, mais é
que meu filho saiu da prisão e foi para minha casa, más junto dele havia uma
menininha, e um cadáver de uma mulher, mais achei melhor não alertar a policia,
porque se eu o entregasse, nunca mais iria vê-lo, então, assim que ele saiu com
a menina eu enterrei o cadáver da mulher no meu quintal, e fui atrás dele, vai
que ele se metesse em encrenca, e...


Scully (interrompendo): Mais por que o senhor saiu armado? E
onde consegui a arma?


S. Beet: quando eu era jovem caçava veados com a espingarda.
Mais continuando, eu vi aquele homem, apontando uma arma para meu filho, e
então apareceu a senhora, não sabia o que fazer e atirei na senhora, se eu não
fizesse isso meu filho poderia estar morto agora.


Scully: O senhor está disposto a falar tudo isto para a
policia?


S. Beet: acho que sim, mais me perdoa pelo tiro, só estava
querendo proteger meu filho, a senhora deve ter filhos e sabe como é esta
preocupação.


Scully sai do quarto rapidamente em direção ao elevador e
para, seca uma lágrima e entra no elevador,.


Chegando na porta do hospital, lá está Mulder dentro do carro cochilando no banco da
frente, Marry chupando um belo sorvete de morango e sua mãe brincando com
Marry.


Scully: Mulder.


Mulder leva um susto, limpa as remelas dos seus olhos e
fala:


Scully, onde você estava, e por que demorou?


Scully entra no carro e fala: Mulder depois agente conversa.
Scully olha para o banco traseiro e fala: Mãe, Marry pode ficar com você hoje?,
eu e Mulder temos que resolver alguns assuntos, pode ser?


Meg dá um sorrisinho e fala: sim filha, pode ir tranqüila!


Marry: Seu nome é Scully mesmo?


Scully sorri e diz: Não, Meu nome é Dana Katherine Scully,
mais todos me chamam de Scully onde eu trabalho igual Mulder o nome dele é Fox
William Mulder, mais todos o chamam de Mulder!


Marry, posso chama-la de Dana então?


Scully: Se assim preferir, não me incomoda!


Mulder: mais eu, a mocinha aí pode me chamar de Mulder
mesmo.


Marry: por que não Fox?


Mulder olha para Scully e então ela dá um sorriso para ele e
reponde:


É porque ele acha que Fox é um nome feio, você acha?


Meg: Eu não, eu acho lindo, e prefiro chamar de Fox!


Marry: Está bem vou chamá-lo de Mulder, ok?


Mulder: assim é bem melhor.Hei Marry gosta de jogar
Basquete?


Marry: Nunca joguei, como que é?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:44 pm

Scully: Marry não vai
comer seu sorvete? Vai acabar derretendo.


Então Marry começou a chupar o sorvete e perou de falar um
pouco.


Mulder: Scully vou deixar sua mãe e Marry em sua casa pode
ser?


Scully: Mãe?


Meg: pode ser, quero dar uma boa organizada lá.


Scully: Mulder, e o delegado?


Mulder, ele não apareceu, vou até a delegacia depois, Scully
acho melhor você ficar em casa lembre-se que acabou de se baleada praticamente.


Scully: Mulder eu vou!


Mulder: está bem. Chegamos!


Meg e Marry Kate saem do carro e Mulder entrega as chaves
para Meg.


Meg: Mais o que estas chaves estão fazendo com você? Dana,
não é o que estou pensando é?


Mulder: Deixe que Marry Kate te explique. Até logo.


Meg: Até!


Marry: tchau


Mulder acelera, e vai para a delegacia. No caminho Scully
fala:


Conversei com o pai de Beet hoje.


Mulder: já sei, falou que atirou em você para proteger seu
filho, acertei ou errei?


Scully: Ele disse que tem um corpo enterrado no quintal de
sua casa.


Mulder: Como ele sabe que tem alguém enterrado lá?


Scully: foi ele que enterrou com medo de que seu filho fosse
preso.


Mulder: Mais foi ele quem matou?


Scully: ele falou que seu filho tinha chego com uma
menininha e com um corpo e para não ter mais problemas com a policia, ele
enterrou o cadáver.


Mulder: vamos falar com o delegado agora, e vamos para a
casa dos Beets.


Scully: mais ele não tem mulher e mais filhos? Não podemos
ir entrando.


Mulder: Acho que ele só tem o pai, porque na época que eu
conheci Kane, me lembro dela ter comentado que a ele, seu irmão e seus pais
haviam sofrido um acidente e que a mãe dele não tinha sobrevivido.


Scully: e seu irmão?


Mulder: eu não sei.


Scully: ele pode estar vivendo lá!


Mulder: acho que não, ele já deve saber o que seu pai e seu
irmão fez, e deve estar muito longe.





DELEGACIA
16h: 30 min





Sou o Agente Mulder e esta é minha parceira Agente Scully,
somos do FBI e queremos falar com o delegado.


Guarda: Um minutinho por favor.


Guarda (no telefone): Senhor delegado, tem dois agentes do
FBI aqui fora querendo falar com o senhor.


Delegado (no telefone): Mande-os entrar.


Guarda: Podem entrar, é a subindo as escadas, a primeira
porta a esquerda.


Mulder: Obrigado


Mulder e Scully sobem as escadas e entram na sala do
delegado.


Scully: Sou Agente Scully e este é o Agen....


Delegado: Deixa-me adivinhar, Agente Mulder, certo?


Mulder: certo.


Delegado: Sou Gregori Beet, delegado deta região.


Scully olha para Mulder e pergunta para o delegado:


Desculpe a pergunta, mais o senhor tem alguma ligação com
Robert Beet?


O delegado olha para Scully e dá uma gargalhada.


Scully: desculpe-me mais uma vez, más qual foi a graça?


O delegado bate as mãos na mesa fortemente, e fala:


Acho melhor vocês irem embora, que eu vou investigar o caso sozinho.


Mulder: há algum motivo em especial para não poder-mos
acompanhar a investigação?


Delegado: Olha eu já li sua ficha do FBI e na minha opinião
acho que você deve ir contar as estrelinhas que estão no céu e me deixar
trabalhar em paz.


Mulder: Já conto estrelinhas todos os dias, mais vou te
confessar que sempre me perco nas contas, e também se eu for contar estrelinhas
não vou ter o que fazer nas horas vagas.


Delegado: Mais você é muito maluco, não sei como entrou para
o FBI.


Mulder: talvez porque contando estrelinhas consegui mais ...


Scully(irritadíssima): Chega, temos um assassinato e um
seqüestro para investigar, se vocês vão ficar nesta briginha me avisem logo que
n~/ao estou com tempo e nem paciência para isso!


Mulder ( cochichando): é TPM?


Scully olha para mulder muito seriamente e então arregala os
olhos e levanta a sua charmosa sobrancelha


Mulder : Esta bem, Scully vamos trabalhar, não podermos
perder tempo. Delegado, você vem com agente?Depois posso te ensinar a contar
estrelinhas!


Mulder e Scully saem da sala e o delegado bate a porta com
força que até as paredes tremeram.


Scully: Não acredito que estou vendo isso, parece até
crianças de sexta série, brigando por um lugar em um banco.


Mulder: Vamos procurar o endereço da casa do pai de Beet!


Scully: O delegado é o irmão de Beet, tenho certeza, você
não viu uma foto de um casal com duas crianças? Pode ser que seja Robert Beet e
sua família, e pode ser por isso que este delegado está tentando obstruir nossa
investigação!


Mulder: E por isso tentou me provocar.


Scully:Tentando desviar o problema.


Mulder pega a lista
telefônica e procura o endereço do pai de Beet.


Mulder por sorte acha dois únicos nomes com o sobrenome
Beet:


Beet,
Gregori K Rua Mary Clan 69


Beet, Block Rua George Street
1023


Mulder:
Scully achei, anota aí,
Rua George Street
1023


Scully pega seu bloquinho de anotações e anota o nome da rua.


Mulder liga o carro e logo chega até a casa do pai de Robert
Beet, e então Mulder arromba a porta.


Mulder vai direto ao quintal, e só vê uma pequena hortinha,
de mais ou menos uns dois metos de área.


Mulder: Scully corre aqui, acho que encontrei alguma coisa!


Scully que estava em um dos quartos ao ouvir Mulder sai
correndo para ver o que seu companheiro tinha achado.


Scully se depara com Mulder todo sujo de terra cavando algo
como um cachorrinho procurando seu osso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:44 pm

Scully: Brincando de hortinha?


Mulder: Scully olhe, é o corpo como o S. Beet falou,
esterrado em um quintal.





SEDE DO FBI-SALA DE AUTÓPSIA


10h: 50 min A.M 07 de setembro de 1995





Investigação Cw2006O3,
um corpo encontrado, estado de decomposição avançado, sexo feminino,
aparentemente uns trinta e cinco anos, com a parte de sua mão direita extraída.



Pele com hematomas em
quase todas das partes inferiores, fraturas internas na parte do fêmur, e do rádio.
Sinais de abuso sexual.






Mulder entra na Sala: Scully descobriu alguma coisa?


Scully: Mulder, aquela mão deixada em sua casa, é desta
mulher!


Mulder: Scully olhe o que eu encontrei na casa do pai do
Beet. Então Mulder mostra um livro.


Scully: Mulder, o que é isso?


Mulder: é o diário do Robert Beet desde quando ele tinha
apenas onze anos.


Scully: Mulder, isso pode ser muito importante, pode conter
muitas revelações, você já leu?


Mulder: Não tudo, más aí fala de como ele amava Kane e que
eles se encontravam escondidos durante o tempo que eu estava com ela.


Scully: pelo que diz aqui é que ela não queria mais ele, más
ele não conseguia ficar sem ela e então a ameaçava!


Mulder: é mais diz aí que ele ficou com uma tal de Janny e
era a namorada de seu irmão Gregori!


Scully: Então o delegado é mesmo o irmão de Robert Beet?


Mulder: Sim, mais diz que Gregori era muito ligado a sua mãe
e depois que ela morreu, ele se tornou agressivo, e que saiu de casa, e que ele
(Robert) não conseguia sair de casa porque se sentia na obrigação de cuidar de
seu pai.


Scully: Isso explica o nervosismo de delegado.


Mulder: vou até a delegacia, depois que eu terminar de ler.


Scully: Mulder amanhã vou tirar a faixa do meu braço, vou te
confessar que não agüento mais isso no meu braço?


Mulder: Eu a levo. Você já almoçou?


Scully: ainda não.


Mulder: Marry está com sua mãe? Não tive tempo de ver ela,
só falei com ela ontem à noite.


Scully: podemos ir almoçar nós cinco.


Mulder: vou ligar para elas então.


Enquanto Mulder sai da sala Scully tira a luva de apenas uma
luva, pois estava com o braço enfaixado, tira o jaleco, lava a mão e vai
encontrar Mulder no carro.


Mulder passa para pegar as meninas na casa de Scully e vão
para um restaurante.


Chegando no restaurante, Mulder está segurando a mão direita
de Marry Kate e Scully a mão esquerda dela, e Meg estava no banheiro.


Metre: Senhor Mulder?


Mulder: eu mesmo.


Metre: Estamos muito honrados de receber o senhor e sua
família em nosso restaurante (neste momento Mulder e Scully trocam olhares),
temos uma mesa de frente a janela, o agrada?


Mulder: (cinicamente) O que você acha querida?


Scully: (sorrindo) Perfeito QUERIDO.


Marry fica perdida no meio destas conversas entranhas e
fala:


Papai, mamãe posso ir com a vovó?


Mulder sorrindo: sim queridinha.


Metre: a mesa é por aqui.


Mulder abraça Scully e ela cochicha: Mulder como você é
cínico. Mulder abre um grande sorriso e fala:


Nossa família é linda mesmo.


Metre: Senhor, falou comigo?


Mulder: não, só estava comentando com minha Senhora que
nossa família é muito linda, não é?


Metre: Sim senhor, o cardápio. (Mulder pega o cardápio e
olha para Scully)


Metre: senhor Mulder o que vai quer pedir?


Então Mulder entrega o cardápio para Scully e fala:


Deixo nas mãos da senhora Mulder.


Scully dá um chute em Mulder e fala: vamos querer massas.


Marry Kate: venha vovó vamos nos sentar.


Meg e Marry Kate chegam à mesa Meg pergunta:


Como assim vovó? Como assim Mamãe? Papai?


Scully: Mulder e suas brincadeirinhas.


Metre: Senhora Mulder qual a bebida?


Scully: Vinho suave para nós adultos, e uma coca-cola para a
mocinha aqui.


Meg: como assim senhora Mulder?


Scully: Mulder nos apresentou como a Família dele.


Mulder: Vamos nos divertir um pouquinho?


Meg: será que é só brincadeirinha?


Scully: Mãe para, aqui não né?!


Então Scully se
levanta vai ao banheiro, irritadíssima, Mulder vai atrás dela e a espera ao
lado de fora.


Scully sai do banheiro, e Mulder a puxa pela cintura para um
cantinho e Scully fala: Mulder porque você faz isso comigo?


Mulder: ás vezes temos que nos divertir um pouco, precisamos
disso algumas vezes.


Scully: más brincadeiras tem limitas, quer uma filha más vai
logo ensinando à mentir não é !


O garçom coloca os pratos na mesa e Marry fala para Meg:
Meg, vou chamar a Dana e o Mulder para vir comer.


Sem esperar a resposta de Meg Marry sai correndo em direção ao banheiro.


Marry: Dana, Mulder vamos comer, o garçom já trouxe os
pratos, vamos. Ela pega a mão de Mulder e de Scully e os puxam para a mesa onde
Meg está degustando o vinho.


Os quatro almoçaram e vão direto para a casa de Scully.





CASA DE SCULLY


13h: 15 min





Chegando à casa de Scully, enquanto Meg abre a porta, Mulder
abaixa e fica da mesma altura de Marry, e então ele fala: Marry, hoje o que nós
fizemos, de falar-mos que somos uma família foi só uma brincadeirinha, está
tudo bem para você?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:45 pm

Marry: Mulder, eu sei que foi só uma brincadeira, mais por
um momento senti que eu tinha uma família de verdade, uma família completa!


Então Scully abaixa também e fala para ela: Nós iremos
encontrar uma família completa e que seja de verdade para você, não fique tão
trista.


Mulder(com lágrimas nos olhos): é verdade, um lar de
verdade!


Marry: por que vocês não se casam e nós três ficamos juntos?


Scully: não é tão fácil como parece.


Marry: Dana qual é a diferença em conviver todos os dias com
uma pessoa com que agente gosta e confia, e viver casados?


Mulder olha para Scully dizendo com o olhar: essa você
responde.


Scully olha para Mulder e dá um sorriso. E Meg interrompe:
Marry você sabe fazer bolo de chocolate?


Mulder e Scully se levantam e vão para a sala de estar e
Scully fala: Mulder, foi melhor assim.


Mulder: Scully, mais nós podemos criá-la não podemos?


Scully : Mulder, nós ficamos o dia inteiro fora, e tem vez
que nem a noite você fica em casa, viajamos frequentemente, se ficássemos com
ela, como ela iria estudar?


Mulder: é você tem razão.


Mulder: vou falar amanhã com um promotor para pedir o
afastamento do delegado, por obstruir nossa investigação por motivos pessoais!


Scully: não podemos, pois além de não ter-mos provas
concretas, não terminei de fazer a exumação daquele corpo.


Mulder: Scully vou até a casa de novo, você vem comigo?


Scully: não posso tenho que terminar de fazer a perícia no
corpo daquela mulher, vai que encontro algo que possa nos dar mais respostas.


Mulder: está bem.


Scully sai da sala e vai para seu quarto, tomar banho.Assim
que Scully vai para o banho, Mulder ouve gargalhadas vindo da cozinha e resolve
espiar.


Marry (rindo muito): você é muito engraçada Meg!


Meg estava com dois ovos quebrados em seu cabelo e uma barba
de chocolate em seu rosto. Meg vê Mulder e o chama: venha Fox, venha se
divertir um pouco!


Mulder olha para as duas, dá um sorrisinho malicioso para a
farinha de trigo, esfrega suas mãos umas nas outras e grita: Guerra de farinha
de trigo!


Scully sai do banho e passa pelo corredor de roupão, então
ela escuta Mulder, Marry e Meg rindo muito e resolve ver.


Scully aparece na porta e Mulder joga um ovo em direção a
Marry, mais ela se abaixa e o ovo se quebra no braço de Scully.


Marry: iiiii sujou!


Meg faz uma cara de felicidade mais logo fica séria e então
Mulder fica paralisado de costas para Scully que está com as duas mãos na
cintura com uma sobrancelha erguida e com uma expressão de raiva e ao mesmo
tempo de surpresa!


Scully: Mulder, o que significa isso, posso saber?


Mulder que estava abaixado vai levantando se bem
devagarzinho, abaixa a cabeça e vai virando lentamente em direção a Scully e diz:
é apenas diversão querida.


Meg e Marry não conseguem se conter e caem na risada.


Scully continua séria, e mais, ela agora está boquiaberta
irritada, ela diz: quando eu terminar de tomar outro banho... (olha para Mulder
e olha para seu braço sujo de ovo)... Quero esta cozinha limpinha!


Meg: filha você não comprou fermento?


Scully dá um gritinho histérico e vai para o banheiro.


Mulder: fermento é?


E os três começam a rir.


Mulder: é melhor obedecer a Dana, antes que ela cuspa fogo!


Passados 50 minutos Scully aparece toda arrumada e encontra
Mulder, Meg e Marry comendo sementes de girassol.


Mulder: Scully, nunca imaginei encontrar sementes de
girassol em sua dispensa, aliás, posso tomar um banho, acha que não vão gostar
de me ver cheirando ovo e cheio de farinha.


Scully: (inocentemente) consegue tomar banho sozinho, ou
precisa que te ajudem também?


Mulder: (maliciosamente) acho que vou precisar de ajuda.
Logo que ele acaba de falar olha para Scully e dá uma piscadinha com um só
olho.


Mulder vai para o banheiro, tira seu, sobretudo cheio de
ovos quebrados, tira seu terno, tira sua gravata e finalmente ele tira a
camiseta e expõe seu tanquinho, ele olha para o lugar onde estão todos os
shampoos e pensa: qual desses eu uso? Tem milhares aqui!


Então ele sai do banheiro com dois cremes nas mãos (detalhe
sem camisa) e pergunta para Scully, qual dos dois eu uso?


Scully que estava conversando com Meg, olha para Mulder e
não consegue falar mais nada.


Mulder: Scully?


Scully: O que você me perguntou Mulder?


Mulder: qual desse eu uso?


Scully: Mulder, não são shampoos, são cremes hidratantes
para a pele, os shampoos estão dentro de uma caixa perto do chuveiro.


Mulder: obrigado.


Meg: Dana o que você acha dele só de camisa em?


Scully, porém, não estava prestando atenção no que sua mãe
estava falando e então Meg fala: Filha está me ouvindo?


Scully que estava sonhando acordada fala: Me desculpe mãe,
avise Mulder que vou indo para a autópsia, está bem?


Marry: mais você já vai?


Meg: Dana preciso falar com você, é um assunto sério!


Scully: depois que eu chegar, agora tenho que ir que estou
meuito atrasada!


No banheiro...


Mulder tira seu sinto, tira sua calça, e sua cueca, liga o
chuveiro, e procura a tal caixa que Scully havia lhe dito, então olha para a
caixa e fala para ele mesmo: esta caixa é típico da Scully mesmo, e dá um
sorriso.


Ele termina de tomar banho, coloca sua cueca, e sua calça,
pega sua camiseta e a coloca também, pega seu sobretudo e o embola com sua
gravata e seu terno.Coloca a meia e os sapatos, e saí do banheiro com aquela
roupa embolada.


Meg: Fox Dana mandou lhe avisar que ela estava atrasada para
a autópsia por isso que teve de ir.


Mulder:Obrigado pelo aviso, Marry?


Marry estava junto de Meg na cozinha preparando brigadeiro,
sem sujeira nenhuma desta vez.


Marry: sim?


Mulder: vou ter de ir trabalhar agora mais assim que
terminar eu passo para vê-la está bem?


Meg: o que é isso em suas mãos?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:45 pm

Mulder: meus casacos estão cheirando ovo.


Meg: deixa aqui que eu lavo.


Marry: eu ajudo!


Mulder com sua cara de pau aceira e deixa seu casaco na
lavanderia e diz: está bem.


Mulder dá um beijo em Marry e se despede de Meg: Até logo
então.Logo sai.





SEDE DO FBI, SALA DE AUTÓPSIA.


15:20





Scully coloca sua luva e olha para o cadáver, e percebe que
tem uma digital no pescoço da Mulher, mais do que depressa ela tira a pega o
celular e liga para Mulder.


Scully: Mulder, achei uma digital, pode servir de prova!


Mulder: Estou indo para a casa procurar mais pistas já
verificou a quem pertence a digital?


Scully: vou fazer isso agora, tenho que ir, se cuida!


Enquanto Scully tira as impressões digitais, Mulder chega
até a casa e de repente o telefone dele toca.


Mulder(no telefone): Mulder.


Skinner: Mulder onde você e a agente Scully estão, estou procurando
vocês á dois dias, não aparecem por aqui há muito tempo o que estão aprontando!


Mulder: estamos em uma investigação, más a agente Scully
está aí , no departamento de Autópsia, procure a, que o explicará! Agora tenho
que desligar.


Skinner: Mulder quero vocês aqui amanhã, bem cedo!


Mulder: amanhã? Não posso tenho que levar Scully para
desenfaixar o braço! O senhor pode me fazer um favor?


Skinner: O que aconteceu com a Agente Scully?


Mulder desliga o telefone e fica surpreso, a porta da casa
estava apenas encostada, então Mulder pega sua arma e entra silenciosamente,
vai até a cozinha e não encontra ninguém, então ele vai até o quarto e quando
entra ele escuta alguém correndo por aqueles pisos de madeiras podres, em
seguia ele corre atrás.


Mulder: agente federal, para agora se não eu atiro!


Aquele homem para de costas para Mulder.


Mulder: coloque suas mãos na cabeça.


E o homem obedece.


Mulder continua apontando sua arma para o homem, e seu
telefone toca.


Scully: Mulder, sou eu, as digitais pertencem a Gregori
Beet.


Mulder: Gregori Beet, Gregori Beet, Scully mais ele não é
o...


Scully: delegado, ele está envolvido mais do que deveria
neste caso.


Mulder se distrai falando com Scully e o homem começa a
correr, Mulder fala: Pare agora ( e dá um tiro para o alto, o homem para
imediatamente)


Scully: Mulder o que foi isso?


Mulder : Scully te ligo depois. Em seguida Mulder
desliga o telefone e sai correndo em direção ao homem e o algema.


Mulder: qual seu nome?


Homem: Pablo Mands


Mulder: O que você fazia na casa de Block Beet?


Mands: eu queria dinheiro, e como soube que o Senhor Beet e
Robert estavam no hospital,e a mulher do Gregori estava desaparecida,resolvi
ver se ele havia deixado algum dinheiro.


Mulder: Gregori, o delegado?


Mands :sim, senhor.


Mulder: como você soube que a mulher de Gregori havia
desaparecido?


Mands: a mais ou menos uma semana e meia, Gregori apareceu
aqui na rua nervoso e teve um discussão horrível com seu pai e com seu irmão,
ele culpava Robert por ter seqüestrado sua mulher e sua sobrinha.


Mulder: como você sabe disso?


Eu moro na casa ao lado da casa do Senhor Beet.


Mulder: você os conhecia a muito tempo?


Mands: eu era amigo de Robert, más o pai dele sempre me
tratou mal, e quando Robert foi preso ele me falava que era minha culpa, do filho
dele estar preso.


Mulder: por que sua culpa?


Mands: Porque meu pai é um ex-presidiário, más ele se
arrependeu do que fez e após sair da prisão casou-se com minha mãe e eu sou
fruto do amor deles, más o senhor Beet sempre gostou de minha mãe e por eu ser
filho do meu pai ele sempre me tratou mal.


Mulder: para que você queria roubar o dinheiro do senhor
Beet?


Mands: sou escravo das drogas, é um vício, minha mãe não me
dá mais dinheiro, e eu fiquei desesperado e encontrei uma maneira de me vingar
do senhor Beet, e me beneficiar!


Mulder: se você dia que é escravo, então não é usuário
porque gosta?


Mands: não senhor.


Mulder: e por que está me contando toda esta história?


Mands: Porque me arrependi do que eu fiz.


Mulder pega o telefone e liga para Scully


Scully: Scully.


Mulder: Scully, sou eu, encontrei uma pessoa que possa nos
ajudar nas investigações!


Scully: como?


Mulder: é uma longa história, mais o problema é que ele é
usuário de drogas.


Scully: Mulder ele não está em efeito da droga?


Mulder: não sei.


Scully: os olhos dele estão vermelhos?


Mulder: não.


Scully: está tremulo?


Mulder: não, ele parece normal!


Scully: acho melhor leva-lo para a delegacia.


Mulder: não, e o delegado?


Scully: leve-o para uma clinica de tratamentos para
viciados.


Mulder: é o que vou fazer.





C.R.U.D. – Centro de Recuperação de Usuários de Drogas.


16h: 40 min





Mulder: aqui você vai ficar melhor.


Mands: Obrigado senhor, obrigado!


Mulder chama o médico.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:46 pm

Mulder: Doutor, você acha que Mands pode prestar um
depoimento?


Médico: aparentemente ele está lúcido, más usuários de
drogas mudam de comportamentos inesperadamente.


Mulder: O senhor não pode o deixar sair daqui em hipótese
nenhuma, visitas apenas de sua mãe e de seu pai, que foram informados agora
pouco e já estão a caminho daqui! E mais
ninguém, ele está em suas responsabilidades se acontecer algo, o senhor será
responsabilizado.


Médico: pode deixar Agente Mulder.





SEDE DO FBI


16h: 42 min








Agente Scully?


Scully: Sim?


Secretária: O diretor Skinner deseja falar com a senhora.


Scully pensa: “ Nossa me esqueci completamente de Skinner”


Scully: estou indo.


Secretária: está bem.


Scully vai até a sala de Skinner, e bate na porta.


Skinner: pode entrar.


Scully entra e pergunta: Mandou me chamar?


Skinner: ainda pouco falei com o Agente Mulder, perguntei
por onde vocês andaram e ele me falou que você saberia me explicar, pode
começar!


Skinner senta em sua cadeira, e olha para Scully.


Scully pensa “ Mulder eu te mato”.


Scully: Agente Mulder, foi ameaçado noite retrasada, por um
bandido chamado Robert Beet, más não foi uma ameaça comum,, Beet deixou uma
mão...


Skinner: Uma mão?


Scully: sim, uma mão, com um bilhete dizendo que alguém
estaria nas mãos de Agente Mulder. Porém não quis esperar e o bandido marcou um
encontro com......





Estrada Interestadual 1104


Washington 17h: 40 min





Mulder está dirigindo quando seu celular toca.


Mulder: Mulder.


Alguém: Agente Mulder, não queira saber que é, somente
preste atenção no que eu irei te dizer: “ Sua parceira, cuide dela antes que
seja tarde demais.” E logo o telefone desliga.


Mulder ainda com o telefone na orelha, vai diminuindo a
velocidade e para em um posto de gasolina deserto com apenas uma lojinha de
conveniência onde está um garoto de uns dezoito anos de idade no máximo. Mulder
pega o telefone e liga para o celular de Scully, más só dá como fora de área,
então ele tenta ligar para ela mais uma, e mais uma e mais uma, más só dá fora
de área. “Scully foi seqüestrada! Não
ela sabe se defender sozinha. Mais se o seqüestrador estiver com uma arma! Ela
tem a arma dela.” Mulder pensa desesperadamente.


Ele entra no bar-conveniencia do posto e fala para ele
mesmo, por que será que o celular dela só dá fora de área? Droga!


Balconista: desculpe se estou sendo atrevido demais, mais
aqui não tem sinal senhor, talvez seja por isso que não consegue telefonar!


Mulder olha para o cantinho da telinha do seu celular e diz
“ Droga!” então ele se debruça sobre o balcão com a cabeça apoiada em suas mão
e fala:


Um café com leite, por favor!


Balconista como não recebia clientes há muito tempo, lodo
trouxe o café em um copo de requeijão, e perguntou:


Mais alguma coisa senhor?


Olhando para o cafezinho, Mulder não agüenta : (malicioso)
acho que o que eu quero você não pode me dar!


O balconista sem nada entender, pergunta:


Pode pedir às vezes posso ajudar.


Mulder que estava mexendo seu cafezinho com uma colherzinha,
fixa seus lindos olhos no balconista e pensa “ Acho que não vou falar nada, vai
que ele entendeu minha piada como se fosse sério, eu em!” e logo diz:


Eu quero sementes de girassóis, você tem?


Balconista: como você sabia que não tinha mais?


Mulder dá uma risadinha silenciosa e logo fica sério, e
responde: são difíceis de se encontrar nesta época.


Balconista faz uma expressão de tipo “este homem veio de
onde, um hospício no mínimo!”


Balconista: Infelizmente não posso ajudá-lo.





SEDE DO FBI Sala do diretor assistente Skinner.





Skinner: e o que vocês irão fazer?


Scully:Mulder tem uma testemunha, que pretende apresentar na
hora da audiência!


Skinner: Agente Scully, quando ver o Agente Mulder, fale
para ele me procurar com urgência.


Scully: Sim, senhor.


Scully se levanta e diz:


Mais alguma coisa?


Skinner permanece sentado e diz: não, pode ir.


Scully: obrigada.


Scully sai da sala, pega seu celular e liga para Mulder, más
só dá fora de área.





EM ALGUM LUGAR DA
INTERESTADUAL WASHINGTON


17:45





Mulder termina de tomar seu café, coloca o dinheiro na mesa
e vai em direção a porta de saída, más ouve alguém falando.


Balconista: Senhor?


Mulder vira-se para traz.


Balconista: Seu troco.


Mulder: pode ficar.


Mulder então sai da loja entra em seu carro e vai em direção
a sede do FBI.





SEDE DO FBI
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:47 pm

Scully entra na sala de Mulder e vai em direção ao telefone.


Scully: Mãe?


Meg: Dana, é você?


Scully: Sim, como está Marry?


Meg: Bem, e Fox, onde ele está, Marry quer falar com ele e
eu estou tentando ligar para ele, mas só dá fora de área, Dana aconteceu alguma
coisa?


Scully: eu também estou tentando falar com ele, mas não deve
ter acontecido nada, ele deve estar em alguma estrada em que o sinal é péssimo.


Scully pega um lápis em cima da mesa de Mulder e percebe que o lápis está quebrado, ela dá
uma risada silenciosa, mas continua falando com sua mãe.





EM ALGUM LUGAR DE
WASHINGTON


18:50





Mulder, que está dirigindo, pega seu celular para ver se tem
sinal e liga para Scully.


Mulder: Scully sou eu, você está bem?


Scully: Sim, por que esta pergunta agora Mulder?


Mulder: Onde você está?


Scully: Na sua sala, Mulder o que está acontecendo?


Mulder: Alguém me ligou falando que você estaria em perigo,
mas não consegui identificar o número, não saia daí que eu já estou chegando!


Scully: Skinner quer falar com você, Mulder, me fale a
verdade, o que realmente está acontecendo?


Mulder: Eu não sei, agora vou desligar que eu acabei de
chegar e estou no estacionamento, estou indo para aí!





Mulder desliga o telefone e desce do carro, está caminhando
em direção ao elevador quando um carro para em sua frente e seu informante
manda ele entrar.


Informante: Livre se da menina, ou vocês estarão em perigo!


Mulder: Por que em perigo?


Informante: Ela foi exposta a um vírus , que pode se
espalhar em questão de dias pelo corpo, e pode ser fatal para todos que estejam
em contato com ela!


Mulder: Por que Agente Scully está em perigo?


Informante: Cuidado com a menina, ela pode surpreender, ela
foi uma experiência, e já foi raptada (raptada ou abduzida?)!


Mulder: você não respondeu minha pergunta, o que pode
acontecer com Scully?


Informante: Ela já foi exposta ao vírus também, e pode
morrer a qualquer momento!


Mulder: Como ela pode ser curada?


Informante: Não posso falar mais, já me comprometi demais
agora preciso ir!


Mulder sai do carro batendo a porta com força, e entra no
elevador.





QUARTEL GENERAL DO FBI


SALA DE MULDER





Mulder entra em sua sala e encontra Scully desacordada no
chão, Mulder coloca sua cabeça no peito de Scully, mal consegue sentir sua
pulsação por preocupado, ele pega seu celular e liga para uma ambulância, mas
fica sem paciência de esperar e resolve levar Scully para o hospital, ele
mesmo!





CASA DA SCULLY





Marry: Meg o que foi?


Mag estava com sua mão direita encostada em seu peito e com
uma expressão sofrida, olha para Mary
com ternura e se lembra de Melissa.


Mary: Meg, Meg o que está acontecendo?


Meg desperta e responde: Não é nada não, estou com saudades
de Melissa.


Marry: Quem é Melissa?


Meg: É a irmã de Dana que foi para o céu.


Marry: Eu sei como que é isso, perdi minha tia. Ela abaixa a
cabeça e senta toda triste no sofá.


Meg: Não fique assim, nada como um dia após o outro.


Dá um abraço bem apertado em Marry





HOSPITAL


19:20





Mulder entra no hospital com Scully no colo gritando:
Preciso de ajuda, alguém!


Um enfermeiro, corre com
uma maca e Mulder coloca Scully nela. Enquanto o enfermeiro empurra a
maca em direção a uma sala, Mulder vai segurando a mão dela, de repente Scully
aperta a mão de Mulder.


Mulder (gritando): O que está acontecendo com ela doutor?


Médico: Não podemos saber ainda, sua mulher ingeriu algo de
diferente hoje?


Mulder: Não.


Ele pára de caminhar enquanto a maca com Scully e os
enfermeiros segue para a sala de exames.


Mulder pega seu celular e liga para a casa de Scully.


MEG: Fox, é você?


Mulder: Senhora Scully, Dana sofreu um desmaio e estou com
ela aqui no hospital perto da minha casa.


Meg: Como assim, no hospital?


Ela diz com a voz embargada.


Mulder: Não precisa se preocupar, vai ficar bem, Dana já
está acordada e fazendo alguns exames.


Meg: Estou indo para aí.


Mulder: Não precisa, vai demorar mais um tempo para acabar
os exames, e eu ligo a hora que ela já estiver instalada no quarto.


O médico chega perto de Mulder e faz sinal com a mão
indicando que precisa falar com ele.


Mulder: Tenho que desligar agora, eu ligo depois.(Desligando
o telefone)


Mulder: E Scully como ela está?


Médico: Ela está fazendo os exames, aquele ferimento no
braço dela, foi um tiro, não foi?


Mulder: Sim, mais ela ia tirar hoje a faixa, o senhor não
tem nenhuma noção do que está acontecendo com ela?


Médico: É muito cedo para dizer mas pelo o que eu estou
vendo ela está com algum problema hormonal(o médico chega bem perto do ouvido de
Mulder) Me desculpe a indiscrição mas faz tempo que sua mulher e você não
“uan(barulho estranho)”
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 5:47 pm

“Será que a Scully está precisando de um chamego” pensa
Mulder, molhando seus lábios com sua língua.


Médico: Preciso ir e qualquer novidade eu te aviso.


Mulder: Está bem.





CASA DA SCULLY


19:30





Marry: O que está acontecendo Meg?


Meg: Não é nada não, vamos assistir desenho?


Marry: Você está estranha, está acontecendo algo com a Dana
não é?


Então Meg pega a mão de Marry, e senta no sofá. Marry sem
pensar muito deita sua cabeça nas pernas de Meg e enquanto é acariciada
suavemente palas mãos de Meg a menina dorme.





HOSPITAL


3:20 A.m





Scully acorda e vê Mulder deitado no sofá de dois lugares e
durante algum tempo o observa e “Mulder, por que você me deixa assim?” pensa
Scully. Ela olha no relógio que marca 3:15 a.m, e escuta uma voz, vira
imediatamente a cabeça para o lado onde Mulder estava deitado.


Mulder falando durante o sono: Quero sim meu amor, oh oh
@*#&*&#*&@#


No mesmo momento em que Mulder fala dormindo, um enfermeiro se
aproxima da porta do quarto e como a porta estava semi-aberta, ele a Fecha.


Scully observa Mulder e quando vê que a porta é fechada,
sussurra: Mulder, Mulder.Mesmo com a tentativa de acorda-lo ela se levanta da
cama e se aproxima dele .Com as mãos tremulas porém cuidadosamente ela acaricia
o rosto de Mulder que vai abrindo os olhos bem devagar e vê o rosto de Scully
sorrindo.


Mulder: Scully, estava sonhando com você.


Scully, se recordando do que Mulder falou em alguns segundos
atrás, olha para ele e fala: Mulder eu também te amo.


Mulder olha para Scully que está vermelha de vergonha e
senta no sofá puchando Scully para seu colo. Os dois estão tão próximos um do
outro que dá para um ouvir a batida do coração do outro.


Scully fica sem ação e não consegue desviar seu olhar para
nenhum lugar, apenas consegue ver os olhos belos par de olhos verdes de Mulder.


Mulder: Scully eu te amo, e não sabia como te dizer, e todo
tempo que passei sem você não vivi nem um minuto. Você faz parte da minha vida
você é minha vida.


Scully: Mulder eu ... (depois de uns 5 seg de silêncio) ...
eu não sei , mais acho que sinto o mesmo que você sente por mim. Mais eu soube
aproveitar minha vida, mais com você ao
meu lado,, as coisas se tornaram mais agradáveis, e mesmo com você falando
durante o sono, eu não vivo sem você. Mulder eu te am...


Mulder que já estava com as mãos na cintura de Scully, a
abraça com força e a beija com aquela vontade.


Comentário meu: Também, depois de um sonho né? Voltando.





Mulder e Scully estão se beijando quando alguém bate na
porta, e claro que os dois nem escutam e então um enfermeiro entra e olha para
os dois pensando “ ainda não acabou, “esta mulher deve ser uma máquina”, o
enfermeiro então pensa de novo “ eles já devem ter curtido muito acho que não
vão achar ruim se eu..”


Enfermeiro: Senhora Dana Scully?


Scully para de beijar Mulder, e olha para o enfermeiro,
enquanto Mulder olha para o enfermeiro com uma cara de raiva e fala:


Como é seu nome mesmo?


Enfermeiro : Jefh senhor, desculpe encomo...(Mulder
interrompe e fala)


Não está vendo que estamos tendo uma conversa muito
importante? Não tem como passar outra hora? – ironicamente


Scully que está com as pernas entrelaçadas na cintura de
Mulder, se levanta e fala:


Sim o que você quer?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Emy Scully

avatar

Feminino
Número de Mensagens : 85
Idade : 24
Localização : Londrina
Humor : Extrovertida
Data de inscrição : 11/05/2008

MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   Dom Maio 10, 2009 6:03 pm

Enfermeiro: Senhora Scully, sei que está muito cedo, mais temos ainda para fazer um exame de sangue e se a senhora me permitir, posso agora mesmo desenfaixar seu braço.
Scully que tinha acabado de se levantar e estava abotoando sua camisola, faz um sinal para Mulder sair do quarto, mas ele finge que não é com ele e continua estirado no sofazinho.
Enquanto o enfermeiro vai desenfaixando o braço de Scully, Mulder levanta, abutua a calça, puxa o ziper e caminha até a porta e antes de sair diz:
Dana, depois terminamos aquele nosso assunto , sim?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Doença vem do Espaço   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Doença vem do Espaço
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» pins de monumentos de españa
» España y Portugal hoy mas unidos que siempre
» OPEN GPC 2012 - Novo espaço - Fotos!!!
» espaçadores 30mm Jeep grand Cherokee wj
» Ola a todas,sou portuguesa mas vivo en Malaga-España

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Arquivo X  :: Fics da série :: Fics da série-
Ir para: